O que é um Pacemaker e qual a sua origem?

Você conhece a origem do pacemaker? Esse é um dos objetos eletrônicos mais famosos da medicina.

Ao todo mais de 300 mil indivíduos usam o pacemaker só em nosso país, com isso já podemos imaginar a importância do aparelho para inúmeros pacientes.

Se você quer saber mais sobre esse aparelhinho e, principalmente, qual a origem do pacemaker, continue com a gente no texto abaixo!

O que é um Pacemaker?

Para entendermos a origem do pacemaker, vamos tentar definir bem o que é esse aparelhinho. Muita gente há de conhecer o objeto pelo seu nome em português, o marca-passo. Inúmeras pessoas que sofrem com problema no coração usam o pacemaker instalado em seu corpo.

Inúmeras pessoas que sofrem com problema no coração usam o pacemaker instalado em seu corpo.
Usado no coração. Fonte/Reprodução: original.

Ou seja, o pacemaker é um aparelho que monitora o coração do paciente, e se detectar um batimento mais lento que o normal, ele envia sinais elétricos para corrigir o problema.

Qual a origem do Pacemaker?

Vamos entender agora a origem do pacemaker e quais as condições de sua criação. O pacemaker vem desde muitos séculos atrás, quando a relação entre eletricidade e coração começou a ser estudada.

Médicos europeus em 1800 começaram a teorizar e testar a correspondência entre eletricidade e os músculos do coração com alguns prisioneiros que serviam de cobaia. Em 1882 houveram os primeiros sucessos em estimular os músculos do coração com pequenos choques.

Médicos europeus em 1800 começaram a teorizar e testar a correspondência entre eletricidade e os músculos do coração com alguns prisioneiros que serviam de cobaia.
Como era usado. Fonte/Reprodução: original.

E essa ideia se manteve acesa na medicina até a origem do pacemaker em 1930. Neste ano, um médico americano chamado Albert S. Hyman criou o primeiro protótipo do pacemaker.

A versão primitiva do aparelho era um brutamontes de 7 quilos que precisava como um relógio de corda a cada 6 minutos, era ligado no tórax do indivíduo por uma agulha. Mesmo sendo um aparelho rudimentar, ele conseguiu reanimar o coração de um indivíduo.

O pacemaker como um aparelho que conhecemos hoje se deu em 1958 com um médico sueco de nome Rune Elmqvist que projetou uma versão menos do pacemaker.

Qual a função do Pacemaker?

A função do pacemaker é estimular o coração de indivíduos que têm um baixo rendimento cardíaco, condicionando suas batidas a uma frequência natural.

Como o Pacemaker funciona?

O pacemaker é instalado em pacientes que sofrem de bradicardia, com um batimento cardíaco menos frequente, então o funcionando do objeto é identificar quando o batimento cardíaco do paciente “está lento” e então enviar pequenos estímulos para que o coração se contraia e aumente sua frequência.

Como é instalado?

O pacemaker é instalado por um médico-cirurgião no corpo do paciente. O aparelho fica próximo do coração, geralmente um pouquinho acima, mas conectado ao órgão, pronto para enviar os sinais elétricos quando necessário.

O que acontece se o Pacemaker parar?

Se o pacemaker por algum motivo parar, seja por defeito ou porque a bateria acabou, o paciente pode ter reações variadas, de acordo com a necessidade ou até dependência que ele tem do aparelho. No geral ele pode sentir tontura, náuseas, fraqueza ou até desmaios.

Quem precisa de um Pacemaker?

Desde a sua origem o pacemaker é recomendado ao paciente que sofre de bradicardia, tem batimentos mais lentos.

Há casos de pacientes que também têm bradicardia intermitente, e isso pode ocorrer por uma série de fatores. Mas mesmo esse tipo de bradicardia pode acabar levando o paciente a colocar um pacemaker.

Quais os cuidados após colocar o Pacemaker?

Ao colocar o pacemaker o médico pedirá para o cliente ter uma série de cuidados, como não realizar exercícios, não se esforçar, não fazer movimentos que possam retirar o pacemaker do local que foi instalado, além de dietas e restrições específicas.

Aqueles que têm o pacemaker instalado também devem sempre avisar dentistas, médicos, socorristas ou qualquer outro profissional da saúde antes de ser atendido.

Seguranças que utilizam detectores de metal também devem ser avisados. Tirando isso, um usuário de pacemaker tem uma vida absolutamente normal. Você conhecia a origem do pacemaker? Esse objeto, por mais minúsculo que seja, salvou a vida de muita gente!

Deixe um comentário