Origem do Júpiter Maçã: curiosidades e história!

Cantor de renome nacional e internacional, a origem do Júpiter Maçã nos leva para um dos períodos da música brasileira onde surgiram diversos artistas, dos mais variados gêneros musicais, que inspirados pela cultura local e grandes nomes de outros países, construíram um legado que mistura tradição e inovação.

Que reverbera até hoje, especialmente na terra natal do cantor, berço de vários outros grupos e artistas de renome nacional.

Neste artigo, separamos as principais informações sobre a origem do Júpiter Maçã, além de curiosidades sobre a carreira do músico e seus principais sucessos que, mesmo anos após seu falecimento, continuam inspirando novos fãs e artistas.

Qual a origem do Júpiter Maçã?

A origem do Júpiter Maçã acontece, assim como outros grandes artistas dos anos 80, na cidade de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Flávio Basso, nascido em 26 de janeiro de 1968, iniciou seu caminho no mundo da música ainda na pré-adolescência, onde de maneira autodidata, aprendeu a tocar violão e se expressar com o instrumento.

O apelido, segundo o próprio, foi uma homenagem aos seus avós, pois o avô, que era escritor, utilizava o pseudônimo Júpiter, enquanto o Maçã vem da semelhança do sobrenome de sua avó, Appel, com a tradução em inglês da fruta, Apple.

Qual a origem do Júpiter Maçã
Fonte/Reprodução: original

Em 1984, aos 17 anos, Basso se une aos companheiros Márcio Petracco, Felipe Jotz e Charles Master para fundar o TNT, seu primeiro grupo de rock que pouco depois recebeu o guitarrista Nei Van Soria na formação, se tornando febre na capital gaúcha graças a suas músicas com temática adolescente. 

Um ano depois, o grupo fez parte da coletânea Rock Grande do Sul, que apresentava os artistas do estado para o resto do país, ganhando ainda mais destaque. Contudo, antes mesmo do TNT gravar o seu primeiro álbum, Basso e Van Soria deixam o projeto após divergências criativas. Em 1987, ambos fundaram Os Cascavelletes, junto dos músicos Frank Jorge e Alexandre Barea.

O novo grupo teve uma curta carreira musical, mas recebeu destaque nacional graças as suas letras polêmicas e irreverentes, tudo isso regado ao bom e velho lema “sexo, drogas e rock and roll”. Em 1989, a banda emplaca a música “Nega Bombom” nas paradas de sucesso, graças a ela fazer parte da trilha da novela Top Model, da Rede Globo.

Nos anos 90, Júpiter Maçã inicia sua carreira solo, embora tenha participado novamente do TNT por breves períodos. A partir daí, o cantor passou a criar composições focadas na psicodelia, sendo influência para diversos artistas desde então.

Curiosidades

Junto da origem do Júpiter Maçã, trouxemos algumas curiosidades sobre a carreira e obra do músico, tanto em sua jornada nas bandas TNT e Os Cascavelletes, quanto em carreira solo.

  • Graças aos temas das canções do Os Cascavelletes, o estilo musical da banda ficou conhecido como “Pornô Rock”;
  • O álbum “A Sétima Efervescência”, da carreira solo de Júpiter, é considerado pela Rolling Stone Brasil, como o maior disco de rock da Região Sul, e um dos 100 maiores da música nacional no geral;
  • Júpiter Maçã recebeu o Prêmio Açorianos na categoria de Compositor de Pop/Rock, no ano de 1999.

Essas são apenas algumas curiosidades relacionadas a carreira do músico, que foi responsável por diversos sucessos como veremos a seguir.

Músicas mais tocadas do Júpiter Maçã

Desde a origem do Júpiter Maçã, o artista emplacou muitos sucessos, seja na carreira solo ou na sua passagem pelo TNT e Os Cascavelletes. Atualmente, o músico possui mais de quarenta mil ouvintes mensais no Spotify, e o destaque vão para as canções “Um Lugar do Caralho”, “A Marchinha Psicótica de Dr. Soup” e “As Tortas e as Cucas”.

Músicas mais tocadas do Júpiter Maçã
Fonte/Reprodução: original

Além destas, que fazem parte do projeto solo do músico, vale lembrar das canções “Nega Bombom” e “Lobo da Estepe” dos Cascavelletes, e os sucessos “Não sei” e “O Mundo É Maior que teu Quarto”, do TNT.

Como Júpiter Maçã morreu?

No dia 21 de dezembro de 2015, Flávio Basso foi encontrado caído no banheiro da sua casa, após um ataque fulminante do miocárdio, mesmo após o acionamento das equipes de emergência, o ataque levou ao falecimento do cantor no local.

Mesmo após sua morte, tanto a carreira quanto a origem do Júpiter Maçã ainda inspira diversos artistas que, graças a psicodelia e músicas do passado do músico, buscam não somente homenagear e honrar o legado de Flávio Basso, como também espalhar o gênero para o país.

Deixe um comentário