Qual a Origem da Cultura?

Talvez não tenha um tópico tão amplo quanto a origem da Cultura, que é um ponto central da Antropologia e bastante explorado na História e demais áreas da Ciência Social. Usamos Cultura tanto para representações artísticas quanto para o modo de vida, bem como a diversidade de povos, religiões e saberes.

Por isso, ela é tão importante para a sociedade e seu olhar sobre si mesma. Te convidamos, portanto, a se aprofundar um pouco mais nisso, conhecendo a origem da Cultura, sua evolução e sua importância.

O que é a Cultura?

Se pensarmos no significado de cultura, vemos que é um termo que abrange costumes, tradições, valores, crenças, comportamentos e manifestações compartilhadas por um grupo social. Além disso, cultura é um estudo das Ciências Sociais, especialmente da Antropologia, que só foi possível após as definições de características e costumes de diversos povos pelo mundo.

O que é a Cultura
Fonte/Reprodução: original

Graças ao trabalho de profissionais do ramo, podemos entender a origem da Cultura e seus desdobramentos. Porém, o melhor caminho para compreender o que é a Cultura, é percorrer a via que pavimentou a sua origem.

Qual a origem da Cultura?

A palavra “cultura” tem origem latina, e provavelmente a primeira vez em que foi usada ocorreu por volta do século XIII, quando se referia a uma parcela de terra cultivada. Com o passar do tempo, os homens passaram a comparar o cuidado e tratamento do plantio, com a formação do intelecto das pessoas.

Já do século XVI adiante, a Cultura começou a significar também algo abstrato, que tivesse relação com a capacidade das pessoas e suas competências, ou simplesmente o intelecto delas. Mas foi somente no século XIX que o mundo passou a usar o termo para o que se estuda na Antropologia.

Qual a história da cultura e para que serve?

Houveram muitas definições desde a origem da Cultura, sendo que até mesmo os métodos antropológicos mudaram com o tempo. Os estudos do século XIX, sitiados na Europa, principalmente por Herbert Spencer eram influenciados pelo Darwinismo Social, visto que defendiam a existência de estágios na evolução humana, e que algumas culturas eram melhores que outras (eurocentrismo).

Qual a história da cultura e para que serve
Fonte/Reprodução: original

Franz Boas foi outro nome importante da história desses estudos, que utilizou a cultura indígena estadunidense para iniciar o estruturalismo, que via uma ligação entre a origem da cultura e a língua, com o povo e suas práticas, etc.

Com isso, entendemos que a origem da cultura serve para caracterizar um povo e suas características sociais, e não para apontar se uma cultura é pior ou menos desenvolvida que outra. Nos dias atuais, falamos muito em troca culturais, muito cultivadas por imigrações e pela globalização.

Quais são os tipos de cultura?

Desde sua origem, a cultura estuda diversas manifestações que evoluem a medida que a sociedade faz o mesmo movimento. Assim, atualmente podemos classificar os seguintes tipos para entender as manifestações culturais:

  • Cultura popular;
  • Cultura das massas;
  • Cultura erudita;
  • Cultura material.

Essas são algumas formas de segmentar a cultura, porém vale salientar que existem outros tipos que podem ser determinados a partir de movimentos ocorridos em diversas partes do mundo. Por ora, vamos nos ater aos tipos citados e nos aprofundar neles.

Cultura Popular

Quando viajamos para qualquer lugar, mesmo entre as regiões do Brasil, é a cultura popular que logo nos deparamos e que nos ajuda a perceber as diferenças do estilo de vida do grupo local.

Um exemplo forte desse tipo são festas regionais e tradicionais que marcam uma passagem histórica do lugar, como o Frevo em Pernambuco ou a Chula, que veio de Portugal para o sul do nosso país.

Assim, A cultura popular é majoritariamente focada em manifestações artísticas e ritualísticas, mas também encontramos manifestações diferentes como a gastronomia e literatura.

Cultura erudita

Apreciar as artes é uma forma de participar da cultura erudita, que também é importante no estudo da origem da cultura e seu legado. Por vezes vista como pertencente a classe média ou alta, a cultura erudita compreende os artistas, do mesmo modo, os intelectuais e pensadores.

Mesmo que a origem da cultura nos mostre a elite como sendo a mais privilegiada pelas manifestações eruditas, como “belas-artes” (como a ópera, o balé, museus e teatros), vale lembrar que ela é financiada por estas pessoas, mas pode ser reconhecida pelo grande público.

Cultura das massas

Imagine unirmos as características da cultura erudita com as da cultura popular. Como resultado, temos representações mais acessíveis como entretenimento. Em relação à origem da cultura, a reunião das massas para um evento ocorre desde a antiguidade, como a tragicomédia na Grécia clássica.

Sendo que, hoje, não temos apenas os shows, concertos e festivais de música, mas também as mídias, com as quais compartilhamos um conteúdo e logo viraliza. De outro modo, uma curiosa forma de posse da cultura das massas é a reprodução da Monalisa, de Leonardo da Vinci, em estampas de roupas e impressões de papelaria.

Os esportes mundialmente famosos, que reúnem tradicionalmente uma grande massa de público para vivenciar os jogos e comemorações, também faz parte da cultura de massas, que pode ser bem abrangente.

Cultura material

Se você pesquisar em sua cidade, certamente haverão diversas construções e obras consideradas como patrimônio cultural. Isto é um exemplo de cultura material. Assim, podemos ainda citar objetos artesanais feitos por indígenas, ou casas e sobrados no estilo do período colonial, barroco, art decor, e outros símbolos materiais da manifestação cultural de um povo ou período.

Quais as características e conceitos da cultura?

Apesar de sua mutação e evolução através dos tempos, bem como das particularidades de cada grupo social, a cultura tem alguns conceitos que são “chave” para identificá-la ou categorizá-la. Entre eles, podemos citar:

  • Reúne saberes, conhecimentos das relações de um povo;
  • Tem caráter simbólico;
  • Pode ser tangível (que se pode tocar) ou intangível (cultura imaterial);
  • Não é estática, ganha novos costumes e hábitos;
  • É transmitida para a geração seguinte.

Assim como uma tradição é passada de família para família, ou de uma organização para outra, a cultura é deixada como uma herança para gerações futuras. Então, apesar de termos a cultura material, há ainda mais manifestações no campo abstrato, de ideias, crenças e elementos culturais que podem transformar um povo.

Em conclusão, a origem da cultura nos permitiu conhecer as sociedades e povos distintos, e trocar informações e conhecimentos com os mesmos. Assim a cultura não só sobrevive, mas evolui e se dissemina entre povos distintos, mostrando a força e beleza dos costumes de cada um.

Deixe um comentário